azulpsicologia@gmail.com

A história de dependência de Dayse

The Addiction history of Dayse

Abaixo reproduzo um outro depoimento de uma consultora de moda chamada Dayse que após anos tomando Clonazepam conseguiu finalmente se livrar da substância e hoje encontra-se em processo de readaptação sem a mesma. Ela iniciou a droga após crises de pânico que ocorreram quando ela estava numa fase de muito estresse e pressão no trabalho. Comecei a tomar Clonazepam no início de 2006, depois de uma crise de pânico, também diagnosticada como ansiedade generalizada e estresse crônico. Eu estava muito assustada com as coisas que estava sentindo, e num primeiro momento foi ele que me deu um alívio para que eu me mantivesse calma. Depois de uns quatro anos tomando Clonazepam, comecei a perceber que ele me deixava muito passiva,...

Leia mais

Coisas que ninguém te conta sobre o Rivotril

Things no one tells you about the use of tranquilizers

Enquanto o Rivotril é enaltecido e utilizado por toda uma geração de forma indiscriminada como se fosse remédio para dor de cabeça, as pessoas que fazem uso desse medicamento pouco sabem sobre os efeitos de longo prazo desse psicofármaco. O Rivotril é um remédio da classe dos benzodiazepínicos que  são drogas psicotrópicas, isto é, medicamentos que afetam a mente e o humor. Eles também são popularmente conhecidos como tarjas pretas, tranquilizantes, calmantes, ansiolíticos, medicamentos anti-ansiedade, sedativos, pílulas para dormir e hipnóticos. São prescritos principalmente nos quadros de ansiedade e problemas de sono. Segundo dados da OMS cerca de 10% da população mundial utiliza os benzos. Desse montante, um terço faz uso regular e o restante ou  dois terços utilizam os...

Leia mais

Meditação preserva cérebro de envelhecimento

Meditation preserves brain from aging

 [Imagem: Eileen Luders] Uma pesquisa da Universidade da Califórnia, constatou que a meditação ajuda a preservar a massa cinzenta do cérebro, o tecido que contém os neurônios cerebrais. Cada vez mais os Neurocientistas vem confirmando o que o Oriente já sabe há pelo menos 5.00o anos antes de Cristo de  que pessoas que praticam meditação conseguem envelhecer com mais saúde e têm menor risco de sofrer de doenças mentais e neurodegenerativas na terceira idade. Eles analisaram especificamente a associação entre  idade e funções do cérebro, comparando 50 pessoas que praticam meditação com 50 outras que não adotam a prática. As pessoas de ambos os grupos mostraram uma perda de massa cinzenta conforme envelheciam, entretanto as que meditavam apresentaram uma diminuição...

Leia mais

Por que cuidar do seu filho influencia diretamente na saúde mental dele quando adulto?

Umas das maiores pesquisas da história da saúde mental envolvendo 17.000 indivíduos foi desenvolvida em San Diego pelo Centers for Disease Control and Prevention com o  objetivo de avaliar a associação entre maus tratos na infância e o bem estar e saúde na idade adulta. A conclusão foi que mais de dois terços das pessoas dessa amostra sofreram algum tipo de abuso na infância e que esses abusos são causa e aumento de risco para: alcoolismo,  depressão, tabagismo, uso de drogas, suicídio, ansiedade, violência familiar, gravidez precoce,  parceiros sexuais múltiplos, isquemia cardíaca e uma série de outros. Esse estudo mostra de forma concreta que temos um problema de cuidado na infância que se reflete numa série de doenças mentais na...

Leia mais

10 Motivos pelo qual você ainda não curou seu trauma

10 Reasons why you’ve still not healed your trauma

Todas as pessoas possuem determinada capacidade e limite para lidar com os eventos estressantes da vida. Quando acontecem eventos que são maiores do que a capacidade dessa pessoa lidar, surge o que chamamos de trauma. Cada pessoa tem um limite diferente das outras.  O que pode gerar um trauma em uma pessoa pode não gerar em outra e vice e versa.  O fato ser vítima de um evento estressante que acontece de repente do nada também pode ser um fator de agravamento de um trauma. A maioria das pessoas considera que trauma é algo gerado por situações onde a vida da pessoa está ameaçada como num acidente de carro, um assalto,  violência sexual, morte de alguém querido, crises de pânico...

Leia mais

Como avaliar se escolho o tratamento com calmantes e antidepressivos ou não?

Muito tem se receitado de calmantes e antidepressivos de forma abusiva. Hoje qualquer pessoa tem acesso fácil a remédios psiquiátricos em busca de uma solução rápida e milagrosa. O fato é que na maioria das vezes isso não acontece, pois esses tipos de remédios podem ajudar em alguns casos, podem ser imprescindíveis em outros e  podem piorar o quadro de alguns clientes aumentando até o risco de suicídio e de dependência química. Embora a verdade que seja amplamente divulgada é que funciona para 100% das pessoas e que irá restaurar o “equilíbrio químico do cérebro”, o fato é que nenhum remédio funciona 100%, nem a psicoterapia. Na realidade existem diversos estudos com tomografia computadorizada mostrando que esse “desequilíbrio químico” pode ser...

Leia mais

Back to Main Page