azulpsicologia@gmail.com

A dependência silenciosa

Você que toma calmantes ou os famosos “tarja preta” há muitos anos já se sentiu completamente desestabilizado, ansioso, deprimido porque num determinado dia não tomou a medicação?

Se sim, o que você sentiu provavelmente foi uma crise de abstinência por já ter criado dependência química desses remédios. Milhões de pessoas estão dependentes deles.

Os médicos e a indústria farmacêutica lhe estimulam a utilizar esses medicamentos, mas na maioria das vezes em nenhum momento você é alertado sobre o risco de dependência química e sobre como parar de fazer uso deles.

Ninguém alerta também sobre algumas dessas informações abaixo:

“Os calmantes ou benzodiazepínicos são prescritos para a ansiedade e sono. Mas, à longo prazo, quanto mais você usá-los, mais chances de ter a ansiedade aumentada e sua qualidade do sono prejudicada.”

Diversas pesquisas comprovam que o uso desses remédios está associado com um aumento de aproximadamente 50% no risco de demência. Por demência podemos entender, por exemplo, a doença de Alzheimer.”

“O fato é que, quanto mais diagnósticos, mais pessoas “classificadas” como “doentes” terão de fazer uso de medicamentos. Existe uma tendência crescente para “medicalizar” padrões normais de comportamento e de humor.”

“A hipótese reducionista e cômoda de que a ansiedade e a depressão são puramente genéticas ou problemas químicos, faz com que as pessoas tenham a ilusão de que os remédios são a solução definitiva dos seus problemas. O maior beneficiário disso é a indústria farmacêutica”.

“Se pensar bem, provavelmente o seu vizinho de baia no trabalho ou seu vizinho de residência tem grandes chances de ser um usuário de “tarja preta” ou calmantes”.

“A recuperação da dependência do remédio não se dá apenas pela interrupção do uso da substância. Você se recupera criando uma nova vida, onde é mais fácil não usar a substância.”

Back to Main Page